Polícia prende homem acusado de matar desafeto e incendiar corpo às margens do Rio Machado

Agentes da Delegacia de Homicídios de Ji-Paraná elucidaram um crime e prenderam Renato Ferreira da Silva, de 28 anos, conhecido como “Renatinho”. Ele confessou ter matado o jovem Juliano Cavalheiro Barroso e incendiado o corpo na beira do Rio Machado, no dia 13 de novembro de 2017. Familiares reconheceram o corpo da vítima e colheram material para exame de DNA.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Cristiano Mattos, durante as investigações, a equipe descobriu que Renato matou o jovem Juliano por vingança. “Juliano havia delatado a pessoa de Renato em um homicídio, onde um usuário de drogas foi morto na casa de Renato e jogado no Rio Machado com um corte profundo na barriga para afundar. Na época, Renato foi preso, mas Juliano acabou negando as afirmações em juízo”, diz o delegado.

Cristiano Mattos explica que Renato teria armado uma emboscada para atrair a vítima. “O suspeito chamou Juliano para ir a sua casa usar drogas. Já dentro da casa, Renato efetuou um tiro na cabeça de Juliano e depois desovou o corpo na beira do Rio Machado”, disse.

Ainda segundo o delegado, a ideia inicial era jogar o corpo dentro do rio, mas depois decidiu atear fogo. Os policiais descobriram o posto em que Renato comprou a gasolina, ainda na madrugada, e algumas testemunhas o viram carregando pneus.

Renato já foi preso por diversos crimes e escapou de duas acusações de homicídio. Atualmente, ele está no Presídio Central e nega que matou as duas vítimas, Juliano e Amós Vieira Carvalho, de 34 anos.

Fonte: Rondoniagora.com

Sobre ASCOM