Polícia Civil identifica suspeito de lançar pedra contra caminhoneiro durante manifestação em Vilhena

Willians Maciel Dias

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio da Delegacia em Vilhena, já identificou o suspeito acusado de ter lançado uma pedra contra o caminhoneiro José Batistela, que foi atingido e não resistiu aos ferimentos vindo a óbito ainda no local. Willians Maciel Dias, popularmente conhecido por “Javali”, é o principal acusado de ter praticado o ato criminoso, acertando com uma pedrada a vítima próximo a um ponto de manifestação dos caminhoneiros na BR-364, no último dia 30 de maio, em Vilhena (RO). De acordo com informações policiais, a participação de Willians Maciel Dias, de 32 anos, foi confirmada por duas testemunhas. A polícia revela ainda que o acusado é morador de Vilhena e estava em um veículo com outras duas pessoas quando arremessou a pedra de cerca de 1 kg, do lado contrário da pista em que estava o caminhoneiro.

A polícia afirma que duas testemunhas confirmaram a participação do suspeito, sendo uma delas a esposa do acusado. A investigação aponta ainda que o veículo utilizado no momento do crime é do próprio suspeito. O carro foi apreendido na casa de Willians. Informações revelam que polícia chegou ao suspeito por meio de imagens do sistema de segurança de algumas empresas, sendo uma delas a de um posto de combustível. Momentos antes do crime, o carro de Willians teria parado no posto e os três integrantes desceram do carro. Com as imagens, a polícia conseguiu identificar o modelo e placa do veículo. Vale ressaltar que o pedido de prisão preventiva do suspeito já foi realizado pela autoridade policial.

A viúva do caminhoneiro, Margarida Batistela, contou em entrevista ao Fantástico que morava com José e os filhos em Jaru (RO), há 20 anos. Na última semana, o esposo seguia viagem pela BR-364 para levar uma carga de madeira ao município de Mirassol (MT).

Segundo a viúva, José estava parado há nove dias em Vilhena por causa da manifestação dos caminhoneiros. Quando ele decidiu seguir viagem, no último dia 30, foi atingido com uma pedrada na cabeça e morreu no local. “Aquela pedra atingiu ele, acabou com a minha família, com a minha casa, meu esposo, os sonhos dele, nossos sonhos”, disse emocionada.

A Polícia Civil do Estado de Rondônia disponibiliza o número 197 para todo cidadão que deseja colaborar com a investigação promovendo denúncia sobre o paradeiro do principal suspeito pela prática criminosa. Vale ressaltar que a denúncia pode ser realizada de forma anônima e sigilosa.

Fonte: ASCOM/PCRO com informações do G1

Sobre ASCOM