Polícia Civil realiza força tarefa para reduzir número de inquéritos em Ji-Paraná

A Polícia Civil do Estado de Rondônia deu início à execução do projeto de Metodologia para Redução e Tramitação de Inquéritos Policiais (MRT-IP), na cidade de Ji-Paraná. O projeto MRT-IP idealizado pelo Delegado da Polícia Civil, Rodrigo Duarte, com adequações propostas pelo Delegado da Polícia Civil e Diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), Arismar Araújo, visa à análise e conclusão de inquéritos policiais em um curto espaço de tempo para que o Ministério Público Estadual proponha denúncia ou arquivamento do procedimento policial desafogando esta demanda nas delegacias. Ao longo da semana passada, foram mobilizados 12 Delegados e vários policiais civis no prédio do Ministério Público em Ji-Paraná, com objetivo de analisar e despachar o maior número Inquéritos Policiais.

Do total de inquéritos analisados durante o desenvolvimento do projeto, 1.642 serão entregues ao Ministério Público para pronunciamento, sendo que 447 estão prontos para denúncia e os demais para arquivamento. Com relação as diligências pendentes, as equipes dos Distritos Policiais de Ji-Paraná já iniciaram os trabalhos para conclusão destes, o que resultará em mais pessoas denunciadas pelo Ministério Público, e, consequentemente, mais condenações.

De acordo com o Delegado e Diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), Arismar Araújo, o objetivo do MRT-IP é dar celeridade na análise e conclusão dos inquéritos, deixando-os prontos para o pronunciamento dos membros do Ministério Público quanto ao fato delituoso. “Com esta iniciativa, vamos desafogar as delegacias e garantir que os infratores/culpados iniciem o quanto antes o cumprimento de suas penas, assim como, vamos melhorar o segmento da investigação criminal”, disse Araújo, que acrescentou que o projeto em execução não prever apenas a redução dos inquéritos, mas também a tramitação célere e objetiva dos demais feitas, como exigido pelas Promotorias Criminais.

Segundo do Delegado da Polícia Civil, Rodrigo Duarte, a expectativa é que as delegacias do interior diminuam esta demanda podendo atuar em outras frentes de trabalho. “Atualmente temos mais de 30 mil inquéritos policiais em tramitação no interior, a meta é diminuir este número pela metade e assim, garantir um trabalho mais eficaz da polícia judiciária na resolução dos crimes no Estado de Rondônia”, explicou o Delegado.

Vale ressaltar que a proposta do MRT-IP vai garantir que um crime tipificado como roubo realizado por dois indivíduos por exemplo, e, que a Polícia Civil já tenha identificado um dos envolvidos, este já será relatado para que o individuo identificado inicie o cumprimento de sua pena, enquanto a polícia continua o trabalho investigativo contra o outro acusado, assim como, os inquéritos policiais que já estejam prescritos de crimes de pequeno potencial ofensivo serão remetidos ao MPE para que estes possam ser arquivados e os demais inquéritos analisados, terão suas diligências rapidamente executadas para deixa-los à disposição do dos membros do MPE.

O Diretor do DPI, Arismar Araújo, revela ainda que o objetivo do projeto é atender todas as circunscrições policiais com grande volume de inquéritos. “Com a implementação do projeto, até o final deste ano devemos chegar a metade do número de inquéritos que temos atualmente e assim, garantir um número aceitável de procedimentos para cada autoridade policial, possibilitando que esta fortaleça as demais frentes de trabalho e melhore a qualidade da investigação policial, da prova criminal”, comenta Araújo.

Vale ressaltar o total apoio do Ministério Público Estadual (MPE) no desenvolvimento do projeto de Metodologia para Redução e Tramitação de Inquéritos Policiais (MRT-IP). “A união dos poderes fortalece as instituições e garantem resultados qualitativos que refletem diretamente no atendimento à população”, finaliza o Delegado.

Sobre ASCOM